conecte-se conosco


Politica MT

Semana movimentada na Assembleia Legislativa

Avatar

Publicado

Foto: Fablício Rodrigues

/

Secretaria de Comunicação Social

Depois de ser adiada por duas vezes, a Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO) realiza na quarta-feira (11), às 14 horas, audiência pública para discutir as Metas Fiscais do 3º Quadrimestre de 2017 do governo do estado.  Além desse evento, os parlamentares participam de sessões ordinárias e de reuniões de duas CPIs e da Câmara Setorial Temática.

Segunda-feira (09)

A Assembleia Legislativa realiza audiência pública para debater as relações federativas e a qualidade da educação em Mato Grosso. O evento, requerido pelo deputado Valdir Barranco (PT), será no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, às 14 horas.

Terça-feira (10)

Às 14 horas, será realizada mais uma reunião de Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI do Fundo Estadual de Transporte e habitação (Fethab) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A reunião acontece na sala das comissões 202 – 2ª andar. Os deputados vão ouvir o gerente de Informações Econômico-Fiscais da Sefaz, Leonel José Botelho Machare, e o secretário-adjunto da Receita Pública da Sefaz, Último Almeida de Oliveira.

Nesse mesmo horário, na sala das comissões 201, os deputados membros da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) realizam a primeira reunião ordinária da 4ª sessão legislativa. Na pauta, mais de 105 proposições, todos com pareceres emitidos.

Às 17 horas, no Plenário das Deliberações Renê Barbour, está previsto o início da 1ª sessão ordinária da semana. Na pauta, vetos e proposições parlamentares e de outros Poderes.

Quarta-feira (11)

Às 8 horas e às 17 horas, os deputados realizam sessão ordinária. Nesse período, os parlamentares devem discutir e aprovar proposições de interesse do Estado e da população mato-grossense.

Depois de ser adiada duas vezes, a Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária (CFAEO) realiza audiência pública para discutir as Metas Fiscais do 3º Quadrimestre de 2017 do governo do estado. A reunião está prevista para começar às 14 horas, no auditório Deputado Milton Figueiredo. Os números serão expostos pelo secretário de Estado de Fazenda, Rogério Luiz Gallo.

Quinta-feira (12)

Às 8 horas, os deputados realizam a quarta sessão ordinária da semana. Nesse período, os parlamentares devem discutir e aprovar proposições de interesse do Estado e da população mato-grossense.

Os participantes da Câmara Setorial Temática (CST) realizam, às 9h30, reunião ordinária para avaliar, acompanhar, discutir e propor medidas aos Portos da Região Oeste e, ainda, da efetivação da Hidrovia Paraguai – Paraná. As discussões serão na sala de reunião das comissões 202.

Sexta-feira (13)

Na Câmara Municipal de Jaciara, será realizada, às 19 horas, sessão especial para a entrega de títulos de cidadão mato-grossense a 32 pessoas que contribuíram e contribuem com o desenvolvimento e crescimento de Mato Grosso.  A homenagem foi solicitada pelo deputado Gilmar Fabris.

Já em Rondonópolis, às 19 horas, será realizada audiência pública para debater o tema "Implantação e Gestão da Universidade Federal de Rondonópolis".  As discussões serão na Câmara Municipal de Rondonópolis. O evento foi solicitado pelo presidente Eduardo Botelho (DEM) e pela deputada Janaina Riva (MDB).

 

 

 

 

Comentários Facebook

Politica MT

Matéria proíbe que moradores e empresários sejam despejados durante pandemia

Avatar

Publicado


.
Foto: Ronaldo Mazza

Sendo um dos parlamentares mais atuantes na luta contra o novo coronavírus (Covid-19), o deputado estadual João Batista (Pros), durante a sessão extraordinária na manhã de segunda-feira (30), realizada por videoconferência, apresentou o Projeto de Lei nº 240/2020, que suspende o cumprimento de mandados de reintegração de posse, despejos e remoções judiciais ou extrajudiciais, no âmbito do Estado de Mato Grosso.

Como explicou João Batista na defesa do seu projeto, enquanto perdurar a pandemia e as situações de restrições impostas por ela, a lei irá garantir a moradia para população mais pobre, assim como dar segurança jurídica aos empresários.

“As consequências econômicas decorrentes da paralização dos serviços em função das medidas de confinamento social, acarretarão enormes dificuldades para pagamento de aluguel e prestações de casas financiadas. Com certeza muitas famílias estarão ameaçadas de despejo e remoções forçadas, o que poderá obriga-las a entrar em situações de maior precariedade e exposição extrema ao vírus”, disse João Batista.

Preocupado em dar continuidades em vários serviços, o parlamentar diz que as medidas de contenção podem deixar algumas empresas impossibilitadas de cumprir com obrigações pactuadas e contratualmente assumidas.

“A Justiça do país já se manifesta nesse sentido. Em Brasília um magistrado deferiu pedido de tutela de urgência para um lojista de um shopping center, permitindo-lhe a supressão de pagamento do aluguel mínimo e do fundo de promoção e propaganda, enquanto perdurar a pandemia e as situações de restrições impostas por ela”, disse.

Mais ações

O deputado também apresentou um requerimento de informações ao secretário de Segurança Pública do Estado (Sesp), solicitando informações sobre “quais medidas estão sendo adotadas, para o enfrentamento
à Covid-19, nas unidades penais do Estado”.

Ainda na manhã de segunda-feira, João Batista apresentou uma indicação ao governo do estado, mostrando a necessidade de suspensão da cobrança das parcelas dos empréstimos consignados, dos servidores públicos estaduais, pelo período de noventa dias. O prazo que poderá ser ampliado enquanto durar a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“Como deputado estadual estou usando todas as ferramentas que estão ao meu alcance. Espero que o governo do estado atenda as minhas proposições apresentas hoje durante a sessão”, finalizou.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Politica MT

Deputados aprovam financiamento de R$ 550 milhões para construção de pontes

Avatar

Publicado


.
Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Reunidos em sessão extraordinária na manhã desta segunda-feira (30), os deputados estaduais de Mato Grosso aprovaram em primeira votação o Projeto de Lei 217/2020, que autoriza o Poder Executivo a contratar operação de crédito no valor de R$ 550 milhões junto à Caixa Econômica Federal (CEF), no âmbito do programa Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), para a construção de pontes no Estado. Foram 21 votos favoráveis à proposta governamental e apenas uma abstenção do deputado Ulysses Moraes.

O projeto segue agora para segunda votação e deverá ter emendas para corrigir algumas necessidades, como exemplo, a inserção da região Noroeste que, conforme o deputado Lúdio Cabral (PT), não vem sendo atendida na mensagem governamental. “A região Noroeste não vem sendo contemplada nessa proposta e é onde estão os problemas mais graves nessa área. Vou apresentar uma emenda para que seja contemplada todas as nove regiões do Estado”, disse.

O parlamentar destacou que o projeto contempla oito regiões e deixa só uma de fora. “Não tem sentido contemplar oito regiões e deixar apenas uma de fora”, disse o parlamentar que pretende ainda apresentar outra emenda ao projeto de financiamento para obrigar o governo a prestar contas dessas obras, desde o início. “Isso é importante para que tenhamos condições de fiscalizar”, observou.

Para o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), “esse financiamento vai ajudar muito o Estado na pós-crise do coronavírus. É um projeto que ajuda o homem do campo e os moradores das cidades. O governador acerta em mandar esse projeto, que vai gerar empregos e oportunidades de trabalho”.

O líder de governo na Assembleia Legislativa, deputado Dilmar Dal´Bosco (DEM), fez questão de destacar que o projeto de financiamento é muito importante para Mato Grosso, principalmente, “porque 70% desses recursos vão para as estradas vicinais”. Dal´Bosco destacou que o pagamento do financiamento será feito em quatro parcelas semestrais, com carência de dois anos e com juros de 5,7% ao ano mais a correção. “É um projeto extremamente importante para o Estado”, completou.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), sugeriu que seja feito um substitutivo ao projeto de lei do empréstimo para a construção de pontes, para ser votado na próxima quarta-feira (01). “Sugeri ao Lúdio e ao Wilson Santos que façam emendas e apresentem um substitutivo para ser aprovado nas duas comissões e, na quarta-feira, em segunda votação no plenário”.

 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana