conecte-se conosco


Policial

DHPP autua em feminicídio homem que matou mulher no Pedra 90

Publicado

Policial

Assessoria | PJC-MT

A Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) finalizou nesta manhã o auto de prisão em flagrante do suspeito, Everton Marcos Stoppi, 22 anos, autor da morte da companheira, Daniela de Oliveira Correa, 31, ocorrido na madrugada desta quarta-feira (28), no bairro Pedra 90, na capital.

A delegada Ana Cristina Feldner, esteve com a equipe na residência do casal, no Pedra 90 e informou que o preso foi autuado por homicídio qualificado em feminicídio.

“Pela condição de ser mulher, de subjugar a condição de ser mulher. Era uma mulher que não trabalhava e era subjugada naquela situação,  que não tinha sequer o direito de se manifestar. Ela falou algo, ele não gostou e isso lhe deu o direito de dar um tiro na testa”, disse.

A prisão do suspeito foi efetuada pela Polícia Militar, no bairro Pascoal Ramos, após ele atirar na testa da mulher e fugir do local em uma motocicleta. “Ele alegou que foi ao banheiro e quando saiu ela falou algo que não gostou. Pegou o revólver e colocou na testa dela e atirou. Mas achou que tinha um intervalo entre as munições, que não tinha a intenção de matá-la”, explicou a delegada.

A vítima foi encontrada na sala da residência com um disparo na cabeça. A mãe do suspeito mora no mesmo quintal e contou que ouviu o barulho do disparo da arma de fogo na casa da nora. Ela relatou que ao abrir a porta, viu o filho saindo em uma motocicleta.

Para a equipe de investigação, Daniela pode ter comentado sobre os produtos encontrados dentro de uma mochila, que são compatíveis com pertences roubados relacionados a um boletim de ocorrência, confeccionado no dia 26 de fevereiro. Quanto aos materiais, o suspeito não confessa, alegando que era de um amigo da vítima.

O preso será apresentado em audiência de custódia no Fórum de Cuiabá.

 

 

 

Comentários Facebook

Policial

Réu pela morte da ex-convivente tem prisão cumprida pela Polícia Civil

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

Um homem de 53 anos, réu pelo feminicídio da ex-convivente, ocorrido em 2018 na cidade de Castanheira, noroeste do estado, foi preso nesta segunda-feira (18.10) pela Polícia Civil, em Nova Lacerda. O mandado de prisão preventiva foi cumprido pela equipe do delegado Ricardo Marques Sarto.

O réu foi preso em sua residência, localizada no centro da cidade, e estava aguardando o julgamento em prisão domiciliar.
Contudo, a decisão foi revogada e um novo mandado foi expedido pela 3a Vara Criminal da Comarca de Juína, onde tramita o processo do feminicídio. Agora, ele aguardará o júri em regime fechado.

A vítima, Rosana Borges das Neves, 31 anos, foi morta pelo réu que invadiu a residência de familiares dela, em Castanheira, e a atingiu com vários disparos de arma de fogo. Conforme o registro da ocorrência, a vítima ainda gritou por socorro e tentou fugir do autor do crime, mas foi atingida pelas costas.

Após os trâmites legais de formalização do mandado de prisão na Delegacia de Comodoro, o preso foi encaminhado à unidade prisional, onde permanece à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Suspeito de tentativa de homicídio, que age como disciplina de facção, é preso pela Polícia Civil

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT 

A Polícia Civil cumpriu nesta segunda-feira (18.10), em Paranatinga, um mandado de prisão preventiva contra um rapaz de 21 anos investigado por tentativa de homicídio qualificado, ocorrida na última semana, na cidade.

O suspeito foi identificado como “disciplina” de uma facção criminosa e é investigado pela prática de diversos crimes realizados em Paranatinga, como tortura, tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo.

No último dia 12 de outubro, a vítima de 22 anos estava em uma residência quando foi atingido por disparos de arma de fogo.

A equipe da Delegacia de Paranatinga realizou diligências e chegou à identificação do autor do crime. Com a documentação reunida sobre a ação criminosa, o delegado Hugo Abdon representou pelo pedido de prisão preventiva, deferido pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Paranatinga.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso