conecte-se conosco


Policial

Quadrilha que aplicou golpes em pacientes do Pará é presa em Rondonópolis

Publicado

Policial

Assessoria | PJC-MT

Sete pessoas acusadas de aplicar golpe em parentes de pacientes internados para tratamento de saúde foram presas, em Rondonópolis (212 km ao Sul), na operação “Prontuário”, deflagrada nesta quinta-feira (06.10), pela Polícia Civil do Estado do Pará, com apoio da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia de Roubos e Furtos (Derf), da Diretoria de Inteligência e da Secretaria Adjunta de Inteligência da Segurança Pública.

De acordo com a delegada, Karina Correia Figueiredo Campelo, da Divisão de Prevenção e Repressão a Crimes Tecnológicos (DPRCT), de Belém do Pará, as investigações iniciaram em junho de 2016, com registros de boletins de ocorrências de vítimas que relatavam ter recebido telefonemas de pessoas se identificando como médicos, informando sobre a necessidade de exames de urgências para parentes internados em Unidades de Tratamento Intensivos (UTI), do estado.  

“Foi iniciada a investigação e identificamos todos os componentes que eram de Rondonópolis e representei pela prisão temporária, preventiva e buscas”, explicou.

Os suspeitos identificados nas investigações são os presidiários da Penitenciária Regional, Major Eldo de Sá Correa, conhecida por Mata Grande: João Batista dos Santos, Roberto Pio da Silva, Elias Sousa Neto, que tiveram mandados de prisão cumpridos dentro da unidade.

Do lado de fora, os detentos contavam com apoio Fernando César da Silva e  
Júlio César Costa Brandão, presos por prisão preventiva, e das mulheres Iranildes Ramos de Sousa,  Aldairis Ribeiro da Silva, que está grávida de seis meses. As duas mulheres, mãe e esposa do preso Elias Sousa Neto, estão presas temporariamente.

A organização criminosa enganou pelo menos dez vítimas, identificadas até o momento nas investigações. Conforme a delegada Karina Correia, parentes de pacientes internados em UTIs no Estado do Pará efetuaram depósitos entre R$ 1,5 mil a 3 mil, depois de receberem telefonemas de falsos médicos, alegando urgência na realização de exames hospitalares.

“Eles ligavam como médicos nos hospitais, diziam que queriam o mapa da UTI ou dados de pacientes internados na UTI. Pegavam o contato do familiar responsável pelo paciente, se identificavam como médico e falavam todas as informações do prontuário. A família acreditava que tava falando com o médico”, disse a delegada.

“Criavam uma situação de pânico, falando que a vítima teve um agravamento e se o exame não fosse feito o mais rápido possível, podia não resistir. Já davam a solução, apresentando uma clínica e o número da conta para depositar o dinheiro”, completou.

O delegado da Derf de Rondonópolis, Gustavo Colognesi Belão, informou que  tanto as contas bancárias quando os estelionatários foram identificados que eram de Rondonópolis. “As contas bancárias, são de Rondonópolis. Essas 4 pessoas de fora da cadeia forneciam contas e auxiliam os presos na aplicação dessa fraude”, disse.

A delegada Karina Correia informou que os presos Fernando César da Silva e  Júlio César Costa Brandão, presos por prisão preventiva, serão levados para Belém do Pará. Todos serão indiciados por crimes de estelionatos e associação criminosa.

Em Rondonópolis, a Polícia Civil deu apoio nos levantamentos e na execução da operação da Polícia Civil do Pará.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook

Policial

Réu pela morte da ex-convivente tem prisão cumprida pela Polícia Civil

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

Um homem de 53 anos, réu pelo feminicídio da ex-convivente, ocorrido em 2018 na cidade de Castanheira, noroeste do estado, foi preso nesta segunda-feira (18.10) pela Polícia Civil, em Nova Lacerda. O mandado de prisão preventiva foi cumprido pela equipe do delegado Ricardo Marques Sarto.

O réu foi preso em sua residência, localizada no centro da cidade, e estava aguardando o julgamento em prisão domiciliar.
Contudo, a decisão foi revogada e um novo mandado foi expedido pela 3a Vara Criminal da Comarca de Juína, onde tramita o processo do feminicídio. Agora, ele aguardará o júri em regime fechado.

A vítima, Rosana Borges das Neves, 31 anos, foi morta pelo réu que invadiu a residência de familiares dela, em Castanheira, e a atingiu com vários disparos de arma de fogo. Conforme o registro da ocorrência, a vítima ainda gritou por socorro e tentou fugir do autor do crime, mas foi atingida pelas costas.

Após os trâmites legais de formalização do mandado de prisão na Delegacia de Comodoro, o preso foi encaminhado à unidade prisional, onde permanece à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Suspeito de tentativa de homicídio, que age como disciplina de facção, é preso pela Polícia Civil

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT 

A Polícia Civil cumpriu nesta segunda-feira (18.10), em Paranatinga, um mandado de prisão preventiva contra um rapaz de 21 anos investigado por tentativa de homicídio qualificado, ocorrida na última semana, na cidade.

O suspeito foi identificado como “disciplina” de uma facção criminosa e é investigado pela prática de diversos crimes realizados em Paranatinga, como tortura, tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo.

No último dia 12 de outubro, a vítima de 22 anos estava em uma residência quando foi atingido por disparos de arma de fogo.

A equipe da Delegacia de Paranatinga realizou diligências e chegou à identificação do autor do crime. Com a documentação reunida sobre a ação criminosa, o delegado Hugo Abdon representou pelo pedido de prisão preventiva, deferido pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Paranatinga.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso