conecte-se conosco


Nacional

Detran de São Paulo começa a usar câmeras em testes para novos motoristas

Publicado

Nacional

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de São Paulo começou a utilizar câmeras, microfones e sensores de telemetria nas provas práticas de direção veicular para a categoria B (carros) na cidade de São Bernardo do Campo, na região do ABC Paulista. A medida é um projeto piloto que poderá ser estendido para todo o estado.

Os equipamentos instalados nos veículos em que são realizados os exames permitem o rastreamento do percurso e o comportamento do candidato durante o teste de direção.

Se houver divergência entre a avaliação do examinador e os registros coletados pelos equipamentos, o sistema envia o resultado para ser analisado por membros de uma banca examinadora, que terá três dias para dar um veredito.

Sensores

No novo sistema, candidato e examinador passam por identificação biométrica (leitura de digitais) no início e no fim do exame. Cinco câmeras registram o que acontece dentro e fora do veículo, enquanto gravadores de áudio registram o som no interior do carro.

Há sensores que identificam possíveis toques do carro na baliza, aceleração excessiva, uso das setas e do freio de mão, funcionamento do motor, velocidades média e máxima e tempo gasto em pontos específicos do teste.

Motos

No último dia 16, começaram a ser monitoradas também as provas práticas da categoria A (motos). Os exames são monitorados por meio de imagens de quatro câmeras externas fixadas em pontos do percurso, posicionadas de maneira que registrem todas as etapas do teste.

“O objetivo do novo sistema é tornar a aplicação do exame prático mais preciso e coibir possíveis irregularidades, como o pagamento para ser aprovado”, informou a diretora-vice-presidente do Detran de São Paulo, Neiva Aparecida Doretto. “O intuito é também aprimorar a formação dos condutores, o que é essencial para tornar o trânsito mais seguro”, acrescentou.


Comentários Facebook

Nacional

VÍDEO: motorista perde o controle, sai da pista e veículo ‘voa’

Publicado


source
Motorista perde controle do veículo e 'voa'
Reprodução

Motorista perde controle do veículo e ‘voa’

Um motorista perdeu o controle do carro enquanto dirigia em um trecho da rodovia CE-138 na cidade de Pereiro, no interior do Ceará , e o veículo acabou ‘voando’ antes de cair em uma ribanceira nesse sábado (22). O momento foi registrado pelas câmeras de segurança de um posto de gasolina.

De acordo com testemunhas, o condutor estava em alta velocidade e perdeu o controle do carro ao tentar desviar de uma moto. O motorista, porém, sofreu apenas ferimentos leves.

Depois do acidente, o homem saiu do veículo e ainda voltou para casa caminhando.

Veja o vídeo do momento em que o carro sai da pista, ganha velocidade e ‘voa’ em direção a uma ribanceira:


Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Avô é condenado a 60 anos de prisão por estuprar três netas em MG

Publicado


source
Sede do Ministério Público de Minas Gerais, na capital Belo Horizonte,
Reprodução / MP-MG

Sede do Ministério Público de Minas Gerais, na capital Belo Horizonte,

Um homem foi condenado na sexta-feira a 60 anos de prisão por estuprar por mais de um ano três netas. O caso ocorreu em Itajubá, no Sul de Minas Gerais. Os pais das vítimas também foram condenados a 40 anos de prisão. Conforme investigação, o casal sabia dos atos de violência, mas era omisso e permitia a conduta do parente.

Conforme a denúncia do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), os abusos foram praticados diversas vezes entre novembro de 2017 e dezembro de 2018. O homem morava com a mulher, avó das crianças, no mesmo terreno que as vítimas e os pais delas, mas em casas separadas. Ele aproveitava a ausência dos pais e as viagens que a mulher fazia para tratar uma doença cardíaca para praticar os crimes.

Ainda segundo o MPMG, a família se mudou quando os pais souberam que as crianças eram abusadas. Pouco depois, porém, retornaram para o mesmo terreno e os atos de violência sexual continuaram. Quando as autoridades tiveram conhecimento dos fatos, as meninas foram encaminhadas para um abrigo.

Consta no processo que a psicóloga da instituição que acolheu as irmãs afirmou que a mãe delas justificou que não tomava providências “porque não tinha aonde ir e não tinha o que dar de comer para as filhas”.

Uma das meninas relatou, porém, que a mãe não acreditava no que ela lhe contava. A garota informou que o avô ameaçava separá-las da família, caso o denunciassem.

No julgamento, o homem negou o abuso contra as netas, afirmando que “todas elas sempre foram tratadas com muito amor e carinho”. Ele não poderá recorrer ao processo em liberdade, mas esse direito foi concedido aos pais.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso