conecte-se conosco


Política Nacional

Em entrevista, Temer diz ‘lamentar’ prisão de Paulo Bernardo

Publicado

Política Nacional

Para presidente interino, contexto da prisão de Paulo Bernardo pode ser ser considerado 'doloroso'
Antonio Cruz/ Agência Brasil

Para presidente interino, contexto da prisão de Paulo Bernardo pode ser ser considerado ‘doloroso’

O presidente interino Michel Temer afirmou nesta sexta-feira (24) que lamenta a prisão do ex-ministro Paulo Bernardo, detido pela Polícia Federal na manhã de quinta-feira (23). Ele criticou a forma como a polícia agiu com o marido da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR).

“Vi a declaração de Gleisi de que ele (Paulo Bernardo) foi detido na frente dos filhos. É um fato doloroso e eu quero lamentar publicamente a prisão dele”, disse, em entrevista à Rádio Estadão. “De qualquer maneira, é preciso prestar obediência às decisões (judiciais)”, completou.

Temer ainda comentou o fato de a prisão ter sido autorizada por um juiz da primeira instância e não por um do Supremo Tribunal Federal (STF) – Hoffmann, que integra o principal grupo de defesa no processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, tem foro privilegiado por causa do mandato político. 

Questionado, o peemedebista defendeu a harmonia entre os poderes Legislativo e Judiciário para tomar decisões semelhantes. “É preciso prestar muito obediência a este princípio”, defendeu.

Ex-ministro dos governos de Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva, Paulo Bernardo foi preso na operação Custo Brasil, um desdobramento da Lava Jato. Entre 2010 e 2015, ele teria sido o responsável por coordenar um esquema de corrupção no Ministério do Planejamento que desviou, segundo a Polícia Federal, R$ 100 milhões.

Reino Unido

Na mesma entrevista, Michel Temer adiantou que vai aguardar os impactos econômicos da saída do Reino Unido da União Europeia para agir. Segundo o interino, o Brasil não questionará a decisão tomada nesta quinta-feira. 

“Nós não vamos discutir a decisão do Reino Unido do ponto de vista político. Do ponto de vista econômico, vamos esperar que esta decisão efetivamente se consolide para medirmos, em um segundo momento, qual impacto que ela terá”, afirmou.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

A HONRA PROTEGIDA – O CONSUMIDOR TEM A VITÓRIA

Publicado

ERICK RAFAEL DA SILVA LEITE

A eficácia da proteção a honra e o mínimo existencial os efeitos da lei 14 181 de 2021. O diploma aprovado aos dias 02 de julho de 2021 fez acréscimos ao código de defesa do consumidor, pautando-se na boa-fé objetiva, instituiu a prevenção ao superendivamento, consagrando a eficácia do Art. 6º IV quanto ao método desleal nas relações de consumo.Assim como a lei de recuperação judicial e falência a qual protege as empresas, o consumidor foi agraciado por um mecanismo igualitário permitindo assim a restituição do crédito e a preservar a sua honra. O instituto foi pautado no princípio da boa-fé, ou seja, o consumidor que fez a aquisição dos bens e foi surpreendido por fatores externos e vendando-se a aqueles que no ensejo de obter vantagem ilícita se aproveitam da própria torpeza.

O consumidor alcançou uma vitória incrível a oportunidade de se reconciliar com a economia, a prosperidade material e o fiel cumprimento de suas obrigações.

ERICK RAFAEL DA SILVA LEITE

OAB/MT 24.538/O

instagram: @drerickrafael

Comentários Facebook
Continue lendo

Cuiabá

Municípios do Nortão sofrem com quedas de energia elétrica em meio à onda de calor, Candidato ao Senado, Nilson Leitão (PSDB), em viagem pelo interior do estado, observou que o principal fator responsável pelo problema é que a produção local não consegue suprir a alta demanda.  

Publicado

Municípios do Nortão sofrem com quedas de energia elétrica em meio à onda de calor

 

Em meio à onda de calor histórica, municípios do Norte de Mato Grosso sofrem, nos últimos dias, com a queda de energia constante, o que atrapalha desde tarefas simples até o fornecimento de água. Candidato ao Senado, Nilson Leitão (PSDB), em viagem pelo interior do estado, observou que o principal fator responsável pelo problema é que a produção local não consegue suprir a alta demanda.

 


De acordo com Nilson, os dois combustíveis essenciais no desenvolvimento de um país são a indústria e a agricultura. Para dar conta da produção, no entanto, é necessário contar com um sistema que distribua a energia elétrica com eficácia. Ele relembra que até o começo do século Mato Grosso sofria com a falta de abastecimento energético, e, apesar dos grandes investimentos, ainda é preciso tratar a questão com prioridade.

 

“O Nortão nasceu sem energia, sofreu sem energia até praticamente o ano de 2000, quando Dante de Oliveira complementou o trabalho que Jayme Campos iniciou. Aqui a energia era obtida por gerador, muito precária, até a chegada da Usina do Manso. Mas o problema é que ela só leva a energia para fora. A energia que produzimos aqui não fica aqui, os royalties não ficam aqui. Ela é gerada, mas vai para o sudeste. O lucro disso é muito pouco e precisamos inverter isso”, afirma.

 

Segundo Leitão, a qualidade da energia é comprometida devido ao desenvolvimento do estado. “São mais indústrias abrindo, a tecnologia no campo aumenta, precisamos cada vez mais de energia, de quantidade, para poder fazer funcionar tudo isso. Essa é a grande necessidade e estamos na região mais rica para produzir energia limpa, porque o Mato Grosso é o segundo estado mais rico hidricamente. Com mais quantidade de água, de rios, de todo o Brasil”, diz.

 

Para o candidato, a saída é manter o alto nível no fornecimento de energia elétrica. “Mato Grosso já foi importador de energia e hoje é exportador, graças aos investimentos realizados. O que precisamos é não deixar cair a qualidade”, finaliza.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso